Pular para o conteúdo principal

Postagens

Destaques

“AD ASTRA” (2019): COMO É SER ABANDONADO? | CRÍTICA

O ato de amar quem nunca te deu amor.
Ad Astra” não é a primeira e nem deve ser a ultima obra de James Gray a falar sobre paternidade. Seja na relação abusiva entre Joshua (Tim Roth) e seu pai Arkady (Maximilian Schell) funcionando como um espelho de ódio e de uma natureza toxica mesmo que consome a alma desses dois homens, seja na subversão que a figura paterna do personagem feito por James Caan representada para o trio central (Joaquin Phoenix, Mark Wahlberg e Charlize Theron) de “Caminho Sem Volta“ (“The Yards”), seja em “Os Donos da Noite” (“We Own the Night”) onde a relação distante e de disputa afetiva do personagem feito por Robert Duvall com os seus filhos interpretados por Joaquin Phoenix e o Mark Wahlberg é parte central da história ou até mesmo “Z: A Cidade Perdida” (“The Lost City of Z”) onde o vínculo emocional de Percy Fawcett (Charlie Hunnam) com o seu filho Jack (Tom Holland) é importantíssimo para o arco do seu protagonista.
Relações masculinas, na maioria das vezes n…

Últimas postagens

ANTES QUE O DIABO SAIBA QUE VOCÊ ESTÁ MORTO (BEFORE THE DEVIL KNOWS YOU'RE DEAD) | CRÍTICA

IT – CAPÍTULO 2 (IT CHAPTER TWO, ANDY MUSCHIETTI, 2019)

O REI LEÃO (THE LION KING, JON FAVREAU, 2019)

ALADDIN (2019, GUY RITCHIE)